Seja bem-vindo ao Dakota Johnson Brasil, sua fonte mais atualizada de informações sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue ao lado e divirta-se com todo o nosso conteúdo. O Dakota Johnson Brasil não é afiliado de maneira alguma a atriz, sua família, amigos ou representantes. Este é apenas um site feito de fãs para fãs, sem fins lucrativos.

Nesta quinta-feira, 29, foi confirmado pelo site DEADLINE, que Dakota Johnson e Riley Keough irão estrelar e produzir uma minissérie sobre o culto Meninos de Deus, no original, Children of God. Leia abaixo a matéria traduzida:

A Platform One Media, uma empresa Boat Rocker, optou pelo livro de memórias da escritora Bexy Cameron, Cult Following, com Dakota Johnson (Suspiria, The Peanut Butter Falcon) e Riley Keough (Logan Lucky) contratadas para estrelar e produzir através da produtora de Johnson e Ro Donnelly, TeaTime Pictures, e a produtora Felix Culpa de Keough e Gina Gammell.

Inicialmente projeto é feito em acordo da TeaTime Pictures com a Platform One.

“Ficamos muito felizes que o TeaTime nos apresentou a incrível história de Bexy”, disse Katie O’Connell Marsh, Presidente e CEO da Platform One Media. “É raro encontrar a escrita tão pura e cativante e este projeto é uma oportunidade incrível de trazer uma jornada verdadeiramente única e dar vida com duas das atrizes mais talentosos que trabalham hoje em dia, e o fato de Dakota e Riley serem melhores amigas desde os 15 anos é uma química incrivelmente empolgante para trazer para a tela.”

Baseado no livro escrito por Cameron, a história a segue enquanto ela narra sua criação no famoso culto Children of God. Depois de se emancipar aos 16 anos e construir uma vida longe do culto, ja adulta Cameron (Johnson) embarca em uma viagem com uma amiga próxima (Keough) para investigar e documentar os cultos contemporâneos existentes na América hoje. Duas jovens partem na “aventura” de uma vida e a experiência enfática, crua e às vezes incrivelmente engraçada de Cameron na estrada é paralela ao exame e processamento da psicologia e do trauma de sua própria infância sendo criada em um culto. É uma jornada de colapsos, produtores de metanfetamina, monges, loucos por Jesus, armagedonistas, fabricantes de sabão, vans de vigilância, ex-funcionários da Apple e, finalmente, o confronto de Cameron com seus pais e, finalmente, com ela mesma.

“Tem sido um sonho nosso desde que lançamos a TeaTime colaborar com Riley e Gina e Felix Culpa”, disseram Johnson e Donnelly. “Estamos muito entusiasmadas por unir forças e amizade para trazer a história notável de Bexy para a tela. Juntamente com a Plataform One, estamos ansiosos para adicionar os melhores colaboradores finais à equipe.”

Keough e Gammell acrescentaram: “Estamos muito entusiasmados em trazer a incrível história de Bexy para a televisão ao lado de nossos queridos e lindos amigos do TeaTime, Dakota e Ro. Não poderíamos sonhar com colaboradores melhores para isso. Obrigado, Plataform One, mal podemos esperar por esta aventura.”

Johnson e Donnelly serão as produtoras executivas da TeaTime Pictures ao lado de Keough e Gina Gammell da Felix Culpa e Cameron.

“É um sonho que se tornou realidade trabalhar com Dakota, Riley, Ro, Gina e Platform One”, disse Bexy Cameron. “É impressionante pensar que um grupo tão estelar de mulheres fenomenais na indústria dará vida à minha história.”

Cameron é representada pela 42 para livros e adaptação. O projeto foi negociado por 42 e Ziffren Brittenham. Johnson é representada pela WME, Untitled e Ziffren Brittenham. Keough é representada pela CAA, Thirty Three Management e Hansen Jacobson.

A Platform One está por trás da série Invasion de Simon Kinberg e David Weil, agora em produção, e na série Rust, estrelada por Jeff Daniels e Maura Tierney e criada por Dan Futterman. Além disso, também por meio do acordo inicial com a TeaTime, Platform One tem uma série em andamento na Amazon estrelada por Johnson, criada por Christy Hall e a ser dirigida e produzida por Carrie Brownstein.

Além de seu acordo com a Platform One Media, a TeaTime Pictures tem vários projetos em desenvolvimento, incluindo Queens of the Stoned Age para Sony Pictures e Mad, Bad and Dangerous to Know para MGM.

Os projetos de Felix Culpa incluem Sweet Lamb of Heaven de Simon Stone e The Curse of Beauty, escritos por Ottilie Wilford.

Fonte | Tradução: Equipe Dakota Johnson Brasil



Foi divulgado pelo site DEADLINE hoje, 07 de outubro, que Dakota não faz mais parte do elenco do filme Don’t Worry, Darling.

No fim do mês de setembro, foi divulgado que o início das gravações do filme acontecem no final de outubro e irão até dezembro e sabendo disso, alguns fãs da Dakota demonstraram preocupação dela não poder gravar, uma vez que está na Grécia para as gravações de outro filme, The Lost Daughter.

The Lost Daughter, que será o debut da atriz Maggie Gyllenhaal como diretora, é uma adaptação do livro de mesmo nome escrito por Elena Ferrante, e começou a ser filmado no final de setembro, na Ilha de Spetses, na Grécia. O livro conta a história de uma professora universitária cujos traumas psicológicos começam a ressurgir quando ela encontra uma mulher e sua filha durante as férias de verão. Além de Dakota, o elenco conta também com a vencedora do Oscar Olivia Colman, Jessie Buckley, Peter Sarsgaard, Paul Mescal e Oliver Jackson-Cohen.



No último domingo, 04, Dakota Johnson comemorou seu 31º aniversario, e em comemoração, vários amigos da atriz compartilharam fotos em seus Instagrams. Confira as fotos:

 
 
 

 

dgdgdgdg



imagem-padrao

O mais novo projeto de Dakota Johnson, Don’t Worry, Darling, sofreu algumas mudanças em seu elenco. Previamente, Shia LaBeouf [co-star de Dakota em The Peanut Butter Falcon] tinha sido anunciado como um dos atores principais, mas acabou tendo que desistir do filme [por motivos não divulgados], e assim o ator e músico Harry Styles juntou-se ao elenco, que já contava com Florence Pugh, Chris Pine e claro, Dakota Johnson.

Durante o podcast Shut Up Evan, a diretora de Don’t Worry, Darling, Olivia Wilde, em entrevista a Evan Ross Katz deu mais algumas informações sobre o thriller! Confira abaixo a tradução:

“Este filme é tão divertido. É um filme selvagem, estranho e totalmente bizarro que estamos fazendo e estamos fazendo na época de Covid, o que é esquisito e também exige um grande esforço. É algo que me deixa muito animada em todos os sentidos.” — Olivia Wilde sobre Don’t Worry, Darling.

O filme contará a história de uma dona de casa (Florence Pugh) dos anos 50 e como sua realidade começa a ser destruída pouco a pouco, revelando uma verdade perturbadora. O filme se passa em uma comunidade isolada e utópica que vive no deserto da Califórnia, em 1950.

Don’t Worry, Darling ainda não teve sua data de estreia definida.



Estava praticamente escrito nas estrelas que Dakota Johnson seria uma atriz bem sucedida, já que ela é filha das lendas de Hollywood, Don Johnson e Melanie Griffith. 

A estrela de 30 anos teve seu apogeu na franquia Cinquenta Tons e desde lá estrelou Como Ser Solteira. Seu último filme é uma comédia de conforto chamada The High Note, Dakota interpreta Maggie, uma assistente de uma pop star que deseja ser mais que isso. 

Apesar de seu contexto ter significado o incentivo a seu talento, isso não a fez confortável com a fama ou com o interesse em sua vida particular. Embora ela esteja namorando o vocalista do Coldplay, Chris Martin, há 3 anos, ela nunca postou nenhuma foto dos dois em redes sociais. “Eu sou sortuda e ao mesmo tempo acho difícil”, diz ela sobre sua complicada relação com estar diante dos olhos públicos.

No entanto, ela não mantém tudo privado. Ela já dividiu com seus fãs sua batalha com questões de saúde mental. “Eu tenho depressão desde nova, desde que eu tinha 14 ou 15 anos” ela continua, “Mas eu aprendi a achar isso lindo, porque eu sinto o mundo. Acho que eu tenho várias complexidades, mas elas não saem de mim”

Aqui Dakota nos dá uma pequena amostra de sua vida…

É uma decisão consciente não dividir muito sua vida nas redes sociais?

Sim, é muito mais importante pra mim manter minha privacidade e minha vida pessoal do que fazer marketing comigo mesma. Eu valorizo minha vida. E também valorizo minhas amizades e às respeito. Eu não preciso me exibir na internet. 

Essa decisão de se manter distante das redes sociais foi resultado de uma experiência ruim?

Um pouco. É muito difícil quando todo mundo tem uma opinião sobre a sua vida pessoal. É complicado lidar com isso. Por essa razão, o máximo que conseguir me manter longe, eu irei.

Sua mãe te deu algum conselho sobre manter as coisas privadas?

Não. Minha mãe é muito ativa no instagram e minha vó também (atriz Tippi Hedren). Elas não têm esse problema, eu tenho. É só comigo.

A fama é algo que você gosta de alguma maneira?

Tem um aspecto do meu trabalho que é parte disso, então eu respeito e sou grata pelo sucesso da minha carreira até agora. Eu ao mesmo tempo sou sortuda e acho complicado.

Como você lida com a negatividade na indústria? 

É bem difícil. Acho que se torna mais fácil quando você sai do caminho porque a fama é como um barulho de mosquito nos fundos. Meus pais eram pessoas famosas, mas era um tipo de fama muito diferente na época. Era muito física. Era muito barulhenta. 

Como é a fama agora?

Naquela época, eu ia lugares públicos com meus pais e as vezes era assustador, mas agora é mais uma incógnita. Redes sociais são traiçoeiras. É muito diferente, é difícil mudar sua cabeça e normatizar isso de alguma forma porque não é normal.

Qual conselho seus pais te deram sobre fama?

Pra ser sincera, acho que eles também estão tentando descobrir.

Por que você quis participar de The High Note?

Quando eu li o roteiro, meu coração acelerou e eu dei risada. Eu achei perfeito, e realmente queria ver um filme com uma mulher no centro. Minha personagem é um ótimo modelos pra meninas jovens. Ela nunca desiste. 

Você e Trace Ellis Ross (colega de elenco e filha de Diana Ross) se identificaram por terem pais famosos?

Nós definitivamente nunca falamos sobre isso. Tem muita coisa que você pode dizer sem falar nada quando se trata de se identificar com alguém que cresceu com pais famosos ou, no caso dela, um ícone. Acho que, definitivamente, nós nos reconhecemos um pouco. É muito complicado, mas saber que tem alguém que entende um pouco de como a vida é, é uma sensação maravilhosa.

O que você tem de semelhante com sua personagem?

Eu me identifico com a ambição, a personalidade boba e com seu amor pela música. Eu amo música. Na verdade, eu quase amo mais música do que amo filmes. Eu amo de um jeito puramente emocional. Quando eu assisto um filme, eu estou estudando, eu estou analisando, eu estou aprendendo.

Como você se preparou para esse papel?

Eu aprendi a tocar 4 das canções do filme no Piano. Eu fiz aulas de piano quando criança, mas não tinha praticado desde dessa época, então tive que reaprender. Eu também passei um pouco de tempo com minha amiga Anne Clark, que é uma música que tem como nome artístico St. Vincent. Eu copiei vários hábitos que ela tem no estúdio. 

Você também canta no filme?

Eu não gosto de cantar. Eu canto pra mim mesma no carro e é isso. Já cantei um pouco em um filme que gravei logo antes desse, eu tinha que cantar pra uma comunidade teatral e foi a coisa mais assustadora que eu fiz na vida. Acho que fazer aquele filme me salvou porque eu superei com muita terapia. Fiz mais aulas de canto pra essa filme, também. 

Você tem um grupo grande de amigos que você pode contar?

Eu não tenho um grupo grande de amigos, mas tenho amigos que eu gosto de cuidar. As que estão na minha vida e que eu amo, eu as amo intensamente. Eu quero que as pessoas se sintam completamente amadas. 

O que você gosta de fazer quando não está trabalhando?

Eu gosto de dormir. Gosto de ficar com minha família. Eu amo o oceano e amo coisas aconchegantes, como assistir filmes, ler livros e aprender.

Como você cuida da sua saúde mental na quarentena? 

É tudo sobre cuidar de si mesma e entender que os sentimentos vão embora tão facilmente quanto chegam. É importante ser gentil com si mesma. E deixar todas as sensações entrarem, porque é impossível que esses tempos sejam fáceis pra todo mundo o tempo todo.

Tradução – Ana Luiza



Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Dakota Johnson Brasil © 2020  
Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy