Seja bem-vindo ao Dakota Johnson Brasil, sua fonte mais atualizada de informações sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue ao lado e divirta-se com todo o nosso conteúdo. O Dakota Johnson Brasil não é afiliado de maneira alguma a atriz, sua família, amigos ou representantes. Este é apenas um site feito de fãs para fãs, sem fins lucrativos.

Foi divulgado na manhã de hoje, (12), o trailer oficial da comédia dramática ‘Cha Cha Real Smooth’ (vencedor do Prêmio de Público de Melhor Drama do Festival de Sundance de 2022) e novas stills de Dakota como Domino. Ainda no começo deste ano, a Apple+ adquiriu os direitos do filme, dirigido, roteirizado e estrelado por Cooper Raiff com Dakota Johnson.

O filme acompanha Andrew (Raiff), um jovem recém-formado e sem um caminho para seguir que voltou para a casa da família, em Nova Jersey, aos 22 anos. Contudo, se tem uma habilidade que deveria estar no seu currículo é como começar uma festa — o que lhe garantiu o emprego perfeito como dançarino motivacional no Bar Mitzvá dos colegas de turma do irmão mais novo. Quando Andrew faz amizade com uma mãe da região, Domino (Johnson), e sua filha, Lola (Vanessa Burghardt), ele finalmente descobre que futuro seguir, mesmo que não seja o próprio.

O elenco também conta com os atores Brad Garrett, Leslie Mann, Vanessa Burghardt e Evan Assante.

O longa chega em 17 de junho na plataforma de streaming da Apple+.



O par está aqui para ensiná-lo a definir o clima. Ao telefone direto dos EUA, a atriz Dakota Johnson e a fundadora da Maude, Éva Goicochea, conversam tão casualmente que parecem velhas amigas que passaram anos compartilhando risadas e longas conversas. No entanto, esse não é o caso. A dupla se conheceu em 2020, quando Johnson se juntou à equipe da marca de bem-estar sexual como investidora e diretora co-criativa.

Com objetivos que se alinham tão intimamente, sua parceria é, sem dúvida, uma combinação feita no céu. Ambas compartilham a paixão por desmistificar o mundo do bem-estar sexual e, juntas, embarcaram em uma missão para aumentar a intimidade, fornecendo produtos que prometem ajudá-lo a definir o clima – pense em vibradores, massageadores pessoais, kits rapidinhos, lubrificantes e gomas de libido.

Agora, devido à demanda popular, Maude entrou no mercado australiano – o que significa que você também pode colocar as mãos em tudo o que precisa para ter “um tempo mal-humorado”. Não sabe por onde começar? Johnson recomenda Drop, um massageador pessoal que ela também admite usar no rosto. “Para o ponto de Dakota, eu uso para o túnel do carpo”, ri Goicochea.

Para descobrir como a atriz de 32 anos sente que sua “grande franquia nua” (sim, ela está se referindo a 50 Tons de Cinza) ajudou a informar seu papel dentro da empresa, juntamente com os itens de bem-estar sexual que a dupla perspicaz insiste que você incorpore em sua vida sexual, a Vogue compartilha sua conversa pensativa e espirituosa com a publicação abaixo.

Vogue Austrália: Desde o lançamento de Maude em 2018, como você diria que a indústria de bem-estar sexual evoluiu?

Éva Goicochea: A razão pela qual comecei a empresa foi porque sempre achei que o sexo deveria ser tratado mais como cuidado pessoal e beleza, onde você tem uma abordagem holística. Não apenas a troca de fazer sexo, deve ser sobre antes, durante e depois. Quando lançamos – lançamos com preservativos, dois lubrificantes, uma vibe e um kit rapidinho – não acho que era assim que estava sendo enquadrado, e agora você está vendo isso cada vez mais. Você está vendo as pessoas falando sobre sexo, definindo o clima e como a higiene contribui para isso. Então, definitivamente estamos vendo o mundo se recuperar.

VA: E Dakota, você se juntou ao Maude em 2020. Como surgiu a colaboração?

Dakota Johnson: Eu estava interessada em me envolver com uma empresa com visão de futuro e propulsão. Então, através da minha equipe, conheci a Éva e aprendi sobre a Maude. Nós nos demos muito bem e foi tão extraordinariamente alinhado com o que eu sinto sobre o bem-estar sexual; as ideias e a educação que espero espalhar pelo mundo em relação ao sexo. A Eva é tão inteligente e tão poderosa, então agarrei a oportunidade de trabalhar com ela.

EG: Idem. Dakota e eu temos um festival de amor [risos]. Quando nos conhecemos, entramos no FaceTime e foi como conversar com uma velha amiga. Parecia muito fácil. Curiosamente, eu não sabia que era a equipe de Dakota, mas eles me abordaram e disseram: “Queremos falar com você sobre alguém”. E eu realmente fiquei tipo, “Acho que não quero ninguém muito famoso envolvido com Maude. Mas se acontecer de ser Dakota Johnson, vou falar com ela porque ela tem a sensibilidade certa, ela é esperta, e ela encarou esse assunto de uma maneira muito grande.” Eu nunca teria considerado outra pessoa.

DJ: Tendo abordado este tópico de maneira tão massiva através da minha, você sabe, grande franquia nua [50 Tons de Cinza], notei esse desejo de pessoas de todo o mundo por mais informações, produtos de melhor qualidade e educação de melhor qualidade ao redor bem-estar sexual e sexo. [Então] isso é exatamente o que eu esperava estar envolvido.

VA: Parece a parceria perfeita. Em termos de desafios, quais são alguns dos obstáculos que você enfrentou ao trabalhar para redirecionar a conversa? Quais são as maiores quedas do setor?

EG: Esta é uma ótima pergunta. Dakota e eu sempre soubemos que você tinha que abordar esse tópico com muito mais consideração em torno da intimidade, estando realmente ciente do fato de que essa é uma categoria tão emocional. Por isso, queríamos criar produtos que fizessem você se sentir seguro e confortável – essa foi a nossa opinião desde o início. Então a indústria percebeu isso, [mas] não sei se os grandes players estão bem equipados para mudar a forma como vendem sexo. Eu não acho que isso vai acontecer.

“Elas [agora] reconhecem o que é bem-estar sexual, versus apenas preservativos e lubrificante, então você está começando a ver a conversa mudar. Acho que a queda da indústria é que ela é dirigida, principalmente, nas grandes organizações, por homens brancos mais velhos. Os mais novos – muitos dos quais vêm da Austrália, alguns dos quais copiaram Maude – estão usando a tendência de inclusão. Eles estão usando pessoas de cor e mulheres como ferramentas de marketing em vez de reconhecer que é fundamental trazer a diversidade para a mesa. Então essa é a queda; pessoas capitalizando como se fosse uma tendência, e não uma mudança enorme e importante.”

VA: Éva, você é a fundadora e CEO da Maude, enquanto Dakota, você entrou como diretora co-criativa. Como esses dois papéis diferem?

DJ: Éva é dia-a-dia, dia-a-noite. Ela trabalha mais do que qualquer um que eu conheça. A qualquer hora do dia ou da noite que eu mando mensagem para ela, ela responde imediatamente. O que é meio psicopata, e deve parar [risos].

EG: Eu durmo, eu prometo.

DJ: Estou envolvida no desenvolvimento criativo de produtos, projetos e colaborações com pessoas. Praticamente o que Eva quer que eu faça, eu faço. No dia-a-dia, eu seria totalmente inútil.

ÉG: Tenho uma mente criativa e operacional, mas como fundadora solo eu tenho que ser a pessoa que mantém tudo junto. Minha mente está sempre em operar o negócio, então é realmente incrível ter alguém como Dakota, que traz ideias criativas para a mesa. Ela consegue ver muito em seu trabalho, consegue ouvir muitas conversas – então há muito pensamento criativo e inovação. É uma parceria muito boa nesse sentido.

VA: E Dakota, como você acha que seu trabalho ajudou a informar seu papel dentro da empresa?

DJ: Que pergunta interessante. A Eva gosta de dizer que estou na linha da frente [risos].

EG: Imagino você de capacete.

DJ: Estou no mundo, com binóculos e capacete, descobrindo o que as pessoas precisam no mundo do sexo.

ÉG: Diferente de outras parcerias que já vi. Eu estava tipo, “Eu não preciso que você saia e se coloque em um outdoor. Podemos conversar sobre isso, se é isso que você quer, mas não acho que seja. Era mais sobre [descobrir] quem em nossas redes seria realmente impactante. Existem pessoas que podem trazer mais visibilidade? Como todos sabem, não há muito financiamento para mulheres, especialmente mulheres negras, então Dakota defende isso.”

DJ: Éva valoriza muito as ideias que tenho para produtos, histórias e iniciativas. A sustentabilidade é uma grande parte da minha vida, então trazer isso para a empresa é um projeto contínuo. Não é só aparecer para fazer um ensaio fotográfico para uma marca. É realmente [pensar em] como podemos crescer isso e alcançar os corações e mentes das pessoas de uma maneira diferente. Parece uma missão pela qual nós dois somos realmente apaixonadas.

VA: Eu sei que Maude acaba de lançar Libido, um suplemento que foi desenvolvido para ajudar a aumentar a excitação sexual. O que mais a marca tem em andamento?

ÉG: Temos outro dispositivo saindo neste verão. Nós nunca queremos ser uma empresa que faz coisas que as pessoas realmente não precisam, então isso será um grande negócio para nós. Também continuamos a trabalhar em colaborações [e] conteúdo, qualquer coisa que continue a contar a história.

VA: Quais lançamentos de produtos foram seus favoritos?

DJ: Eu estava muito empolgada com o Drop. É o pequeno gadget mais maravilhoso. Eu sei que isso é estranho – Drop é um massageador pessoal – mas ele realmente faz coisas incríveis para o seu rosto. De manhã, as pessoas lavam o rosto e eu uso um vibrador no rosto [risos].

EG: Para o ponto de vista de Dakota, eu o uso para o túnel do carpo – apenas no caso de você estar se perguntando.

DJ: Se você tem um nó no pescoço ou nas costas, é realmente adorável. E pode te dar um orgasmo!

VA: Parece um dispositivo incrivelmente útil.

ÉG: Também adoro a nossa lavagem , uso-a todos os dias. E o nosso petróleo — é difícil escolher apenas um. Acho que os produtos de banho e corpo [são os meus favoritos] porque são tão sensoriais, têm cheiro e penetram de uma forma diferente. [Eles] trazem todos os passos ao longo da jornada além de apenas ter um tempo mal-humorado.

DJ: Um momento temperamental [risos]. Eu ia dizer a lavagem – é realmente um produto de qualidade. Sou uma pessoa muito exigente em produtos para o corpo, sempre uso produtos limpos e sou muito específica com cheiros e texturas. É simplesmente perfeito. É realmente, verdadeiramente, a lavagem mais perfeita.

VA: Ao longo de suas vidas, qual foi o melhor conselho de bem-estar sexual que você já recebeu?

EG: Minha mãe me deu “Nossos corpos, nós mesmos” quando eu era jovem. Ela falou comigo sobre isso de uma maneira que era bastante natural. Fiz essa piada, mas é meio verdade, principalmente para as mulheres: não fui criada com um santo e complexo de pecador. Eu não acho que você tinha que ser duas pessoas diferentes. E, estranhamente, acho que Dakota, estar em sua grande franquia de filmes nus [50 Tons de Cinza] provavelmente ajudou as pessoas a perceberem que elas também tinham outra faceta e que estava tudo bem. Você ainda é inteligente, ainda é linda e ainda é todas as coisas ao mesmo tempo; você não tem que escolher.

DJ: Não consigo pensar em um conselho de uma pessoa sobre o bem-estar sexual que realmente tenha ficado comigo. Acho que a inspiração que sinto vem de milhões de pessoas no planeta que são tão corajosas com sua sexualidade, honestas, curiosas, positivas para o corpo e para o sexo. Acho isso inspirador e realmente fortalecedor.

VA: E se você tivesse que compartilhar seu próprio conselho sobre o assunto, qual seria?

ÉG: Acho que Dakota pode atestar isso também, mas eu nunca fui a pessoa para falar sobre essa parte da minha vida. Sou uma pessoa bastante reservada. Estar à vontade com sexo não é necessariamente a mesma coisa que transmitir sexo, e acho que a conflação deixa as pessoas nervosas – [eles pensam] se estão confortáveis ​​com isso, eles têm que declará-lo. Maude quer dizer, é problema seu. Isso também se presta a realmente pensar na inclusão da idade, porque acho que quanto mais envelhecemos, especialmente como mulheres, menos vemos representação de ser um ser sexual no mundo. E então minha opinião é, você é humano, você faz sexo, é da sua conta. Isso é tudo o que você precisa. Você não tem que ser outra pessoa.

VA: Bem-estar sexual e autocuidado geralmente andam de mãos dadas. De que outra forma você garante que está priorizando seu próprio bem-estar?

DJ: Eu e a Éva conversamos muito sobre isso, porque há momentos em que estou esgotada. Eu fui de set em set em diferentes fusos horários e trabalhei de 14 a 16 horas por dia durante nove meses seguidos. Não está tudo bem, mas começa a se tornar a norma e eu esqueço de colocar o autocuidado [em primeiro lugar]. Mas é tão importante para mim e minha saúde mental. Medito todas as manhãs antes de fazer qualquer coisa e adoro muito um banho de sal, acho que cura tudo. É difícil, estamos quase programados para pensar: Ok, eu tenho esse trabalho e está tudo tão bom. Tem esse impulso, então eu tenho que continuar, e não vou fazer uma pausa para cuidar de mim porque vou ficar bem. Mas então você acaba não sendo capaz de aparecer ou entregar da maneira que todo mundo precisa que você faça. Então eu estou sempre tentando encontrar o equilíbrio entre trabalhar meus seios e também cuidar dos meus seios.

ÉG: Isso vai ser ótimo, eu amo essa citação [risos].

DJ: Essa será a citação completa.

VA: Eu acho que é uma ótima citação, e acho que todos nós precisamos encontrar esse equilíbrio.

ÉG: Minha resposta de autocuidado é, como Dakota sabe, caçar livros antigos e pensar em outra coisa além de Maude.

Tradução: Equipe DJBR | Fonte



Nessa quinta-feira (03), o site DEADLINE anunciou que Dakota Johnson está em negociações para interpretar a super-heroína do multiverso do Homem-Aranha, Madame Teia. Confira a tradução da notícia abaixo:


Dakota Johnson está se preparando para o Universo Sony de personagens da Marvel.

A atriz foi escalada como Madame Teia no próximo filme de super-herói do estúdio. Isso marcaria a primeira adaptação da atualidade de quadrinhos da Sony a apresentar uma mulher no papel principal. Fontes próximas ao projeto enfatizam que o acordo de Johnson não está fechado, mas confirmam que ela está em negociações para garantir o papel.

S.J. Clarkson, conhecida por seu trabalho na série mais sombria da Marvel da Netflix, Jessica Jones e no spin-off do MCU, Defensores, foi contratada para dirigir o filme Madame Web. Matt Sazama e Burk Sharpless, a dupla por trás do próximo thriller de vampiros de Jared Leto, Morbius, escreverá o roteiro.

Nos quadrinhos, Madame Teia é fundamental no multiverso interconectado, um conceito um tanto confuso que Sony, Disney e Warner Bros. começaram a provocar separadamente em aventuras na tela. Com efeito, a teoria alucinante envolve várias versões de personagens de diferentes linhas do tempo que, no caso de Homem-Aranha: No Aranhaverso da Sony e Homem-Aranha: Sem Caminho para Casa, podem se cruzar em graus variados do caos.

Web geralmente aparece como uma personagem secundária nos quadrinhos do Homem-Aranha, onde ela é retratada como uma idosa cega e paralisada que tem miastenia gravis, um distúrbio autoimune crônico que exige que ela se conecte a um sistema de suporte à vida semelhante a uma teia de aranha. A personagem foi introduzida na edição 210 da série de quadrinhos The Amazing Spider-Man em 1980, onde ela é uma mutante clarividente cujas habilidades provam ser muito benéficas para o Homem-Aranha e seus aliados aracnídeos, como a Mulher-Aranha.

Desde o papel de destaque de Johnson em Cinquenta Tons de Cinza, ela cultivou um currículo eclético com papéis no remake de terror sobrenatural de Luca Guadagnino, Suspiria, na comédia romântica Como ser solteira, no filme Peanut Butter Falcon e o drama psicológico da diretora Maggie Gyllenhaal, A Filha Perdida. Johnson recentemente recebeu elogios por dois filmes de Sundance, a doce história de amadurecimento do diretor Cooper Raiff, Cha Cha Real Smooth, e a comédia romântica Am I OK?

Madame Web é um dos vários spin-offs relacionados ao Homem-Aranha em desenvolvimento, já que a Sony gera sua própria franquia de filmes separada e em expansão, ancorada por vilões como Venom, Morbius e Kraven. Não é (pelo menos, neste momento) relacionado ao Universo Cinematográfico Marvel da Disney, no qual Tom Holland interpreta o popular lançador de teias. Ele apareceu pela última vez em Homem-Aranha: No Way Home, um gigante de bilheteria que arrecadou US$ 1,74 bilhão globalmente.


Após a notícia, o Instagram oficial da produtora da Dakota, TeaTime Pictures, publicou uma foto da notícia com a legenda “Ela já é uma super-heroína para nós”. A postagem recebeu alguns comentários de amigos e parentes da atriz.

No sábado (05), Dakota apareceu em sua conta do Instagram para postar um Stories de emoji de teia. A internet interpretou a postagem como uma confirmação do projeto, uma vez que a atriz não é ativa na rede social.

Mal podemos esperar por novas notícias sobre o projeto!



Dakota Johnson está tendo um grande ano. Ela não apenas faz parte de um dos grandes candidatos a prêmios da temporada em The Lost Daughter, mas também estreou os dois primeiros filmes de sua empresa no Festival de Cinema Sundance, AM I OK? e Cha Cha Real Smooth, que ela produziu e também estrela.

Os projetos são bem diferentes: Em AM I OK? ela interpreta uma personagem de 30 e poucos anos em Los Angeles que está questionando sua sexualidade e descobrindo quem ela é e quer ser, e em Cha Cha Real Smooth ela é a jovem mãe de uma filha adolescente que é autista, que desenvolve um relacionamento único com um jovem de 22 anos interpretado pelo roteirista e diretor do filme, Cooper Raiff.

Johnson falou com a Associated Press sobre essa nova fase em sua carreira e os benefícios de ser produtora. As observações foram editadas para maior clareza e brevidade.

Como você está se sentindo que ambos os filmes foram exibidos para o público do Sundance?

Estávamos tão animados para ir ao Sundance. É um grande negócio. São os dois primeiros filmes da minha empresa e fizemos os dois durante a pandemia e nos sentimos muito orgulhosos. Nós realmente nos preocupamos com eles e as pessoas envolvidas. Então, é triste, mas é legal tê-los virtuais, porque muitas pessoas que eu não sabia que seriam capazes de ver estão entrando em contato, então isso é bom.

Você sente um senso de propriedade desses projetos de uma maneira diferente, sendo uma produtora?

Com certeza. A coisa que eu mais amei foi o processo de edição e pontuação e cor e coisas que eu nunca me envolvi como atriz. Eu me encontro muitas vezes esbarrando um pouco contra isso na minha carreira. Eu realmente me importo com o meu trabalho. Eu amo tanto meu trabalho. E quando sinto que meu trabalho como atriz ou minha participação no projeto termina no dia em que saio do set, pode ser muito difícil. Pode ser muito triste quando você não vê ou ouve nada antes da finalização ou até você fazer ADR (regravação de áudio) ou você vê lançar e às vezes não é o que você pensou que seria ou não é o filme que você assinou. Pode ser doloroso para o meu processo artístico. Então isso foi muito gratificante e gratificante de uma forma que eu realmente gosto.

Você já estava querendo começar sua própria empresa, TeaTime Pictures, co-fundada com Ro Donnelly?

Eu sempre quis fazer mais. Eu sempre quis fazer meus próprios filmes. Começamos há quase três anos. Ro, minha parceira de negócios, era do executivo da Netflix. Nós éramos amigas primeiro e eu fiquei tipo, “Eu quero fazer isso e você quer fazer isso comigo?”. E isso foi uma grande coisa, porque eu estava basicamente tipo, “Você precisa deixar seu trabalho muito seguro, confortável e poderoso e dar uma chance a mim”… É legal, porque agora está realmente prosperando e tem uma vida e um batimento cardíaco.

Com o que você se conectou em AM I OK?.

Eu amei algumas coisas, mas acho que foi a ideia de uma mulher na casa dos 30 ainda descobrir quem ela é. E eu realmente amo a ideia de as pessoas serem autorizadas a fazer isso por toda a vida, se precisarem. Eu não acho que seja realista ter tudo descoberto até uma certa idade. Eu adorava a ideia de alguém ter medo de sua sexualidade e da verdade dela. E então, o aspecto da amizade feminina, eu gostei que esse tipo de assunto mais intenso foi infundido em uma espécie de comédia de amigos.

AM I OK? já estava em andamento quando você começou, mas com Cha Cha Real Smooth, você estava realmente lá desde o início, certo?

Nós o desenvolvemos a partir da ideia de um título de filme. Cooper e eu realmente desenvolvemos o diálogo e os personagens e lutamos muito para fazer esse filme. Perdemos nossa taxa. Ele perdeu sua taxa para que pudéssemos ter dinheiro suficiente para fazer o filme. E eu me sinto incrivelmente orgulhoso por estar envolvido em um festival como Sundance. É um verdadeiro presente, mesmo que tenha sido o fim da linha para o filme, que tipo, eu realmente (palavrão) espero que não seja.

A direção também pode estar no seu futuro?

Eu amo a ideia de fazer meu próprio filme, mas continuo me sentindo como se ainda estivesse aprendendo.

Tradução: Equipe DJBR | Fonte



Com a volta de trabalho e faculdade presencial, decidimos, mais uma vez, abrir vagas na equipe. Dessa vez buscamos interessados em ajudar a cuidar do nosso Twitter nos horários que não estivermos disponíveis. Portanto, antes de se inscrever, esteja ciente de que esse é um trabalho voluntário, onde a pessoa que se comprometer com o cargo deverá ter responsabilidade.

Leia sobre as vagas disponíveis e candidate-se:

  • Social Media: Responsável por cuidar das nossas redes sociais. Não é necessário alto conhecimento de inglês, apenas português para passar informações certas, e disponibilidade de tempo para manter atualizado. (Vagas Disponíveis: 2)

Ficou interessado? Mande os seguintes dados no formulário do fim do post.

Nome:*
Twitter:*
WhatsApp**:
Área de interesse:*
Disponibilidade de tempo:*
Nível de inglês:*

Já foi ou é membro da equipe de algum site? Se sim, qual?*
Fale sobre por que gostaria de fazer parte da equipe do Dakota Johnson Brasil.*

*Campo obrigatório.

**Pedimos o WhatsApp para adicionar ao grupo do site.



Layout criado e desenvolvido por Lannie.D - Dakota Johnson Brasil © 2020  
Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy