Seja bem-vindo ao Dakota Johnson Brasil, sua fonte mais atualizada de informações sobre a atriz no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue ao lado e divirta-se com todo o nosso conteúdo. O Dakota Johnson Brasil não é afiliado de maneira alguma a atriz, sua família, amigos ou representantes. Este é apenas um site feito de fãs para fãs, sem fins lucrativos.

A estrela também diz que está trazendo ‘coração’ para a produção de sucesso.

Enquanto Madame Web é um produção de sucesso altamente esperada que deve expandir a da no universo Marvel, a estrela principal Dakota Johnson promete que o filme terá “coração” assim como produções menores e mais centradas no drama. Em uma entrevista com nossa própria Perri Nemiroff para Cha Cha Real Smooth, Johnson falou sobre a experiência de fazer uma produção de sucesso depois de tantos projetos independentes, enquanto provocava os indivíduos envolvidos com Cha Cha Real Smooth e Am I Okay? estaria se juntando a ela.

Johnson não é novata com sucessos, tendo feito parte da cinebiografia de Mark Zuckerberg, A Rede Social e da franquia Cinquenta Tons. No entanto, nos últimos anos, a estrela se dedicou a uma série de projetos dramáticos de pequeno escopo, onde ela pode flexionar seus músculos de atuação de maneiras diferentes. É por isso que estamos muito animados para ver Cha Cha Real Smooth quando se trata de cinemas e Apple TV+ em 17 de junho, especialmente depois de assistir Johnson em The Lost Daughter, The High Note e até The Nowhere Inn, todos mostrando a versatilidade que Johnson tem como atriz.

Quando perguntada sobre como se sentiu ao retornar ao jogo de sucesso, Johnson parecia otimista de que sua experiência em projetos de pequeno porte poderia transformar Madame Web em um tipo diferente de filme de super-herói. Nas palavras de Johnson:

“Eu acho que tendo experiência em todos os níveis de filmes eu posso trazer algumas coisas dos pequenos filmes para os grandes filmes que eu quero ver neles, sabe? Eu realmente amo ver filmes em grande escala que ainda têm coração neles.”

Ao falar sobre a produção de Madame Web, Johnson revelou que indivíduos envolvidos com Cha Cha Real Smooth e Am I Okay? estarão envolvido no filme da Marvel. Até agora, tudo o que sabemos é que Johnson fará o papel da personagem-título, uma heroína com poderes cognitivos capaz de ver o futuro. Madame Web também vai estrelar Tahar Rahim, Sydney Sweeney, Celeste O’Connor e Isabela Merced em papéis desconhecidos. A Johnson nos diz:

“Pessoas de ‘Cha Cha [Real Smooth]’ e algumas de ‘Am I Okay?’ estão vindo para Madame Web comigo. É legal. É divertido poder começar a criar uma equipe real de pessoas que fazem filmes.”

Não podemos dizer com certeza se Johnson está falando sobre outros atores ou outros membros da equipe do blockbuster. No entanto, nenhum dos membros do elenco anunciados até agora fazem parte de Cha Cha Real Smooth ou Am I Okay? Madame Web será dirigido por S.J. Clarkson (Jessica Jones, Os Defensores) de um roteiro dos escritores de Morbius, Matt Sazama e Burk Sharpless, então todos os papéis principais na produção do filme também são cobertos.

Madame Web chegará aos cinemas em 7 de julho de 2023.


Tradução: Equipe DJBR | Fonte



Dakota Johnson está tendo um grande ano. Ela não apenas faz parte de um dos grandes candidatos a prêmios da temporada em The Lost Daughter, mas também estreou os dois primeiros filmes de sua empresa no Festival de Cinema Sundance, AM I OK? e Cha Cha Real Smooth, que ela produziu e também estrela.

Os projetos são bem diferentes: Em AM I OK? ela interpreta uma personagem de 30 e poucos anos em Los Angeles que está questionando sua sexualidade e descobrindo quem ela é e quer ser, e em Cha Cha Real Smooth ela é a jovem mãe de uma filha adolescente que é autista, que desenvolve um relacionamento único com um jovem de 22 anos interpretado pelo roteirista e diretor do filme, Cooper Raiff.

Johnson falou com a Associated Press sobre essa nova fase em sua carreira e os benefícios de ser produtora. As observações foram editadas para maior clareza e brevidade.

Como você está se sentindo que ambos os filmes foram exibidos para o público do Sundance?

Estávamos tão animados para ir ao Sundance. É um grande negócio. São os dois primeiros filmes da minha empresa e fizemos os dois durante a pandemia e nos sentimos muito orgulhosos. Nós realmente nos preocupamos com eles e as pessoas envolvidas. Então, é triste, mas é legal tê-los virtuais, porque muitas pessoas que eu não sabia que seriam capazes de ver estão entrando em contato, então isso é bom.

Você sente um senso de propriedade desses projetos de uma maneira diferente, sendo uma produtora?

Com certeza. A coisa que eu mais amei foi o processo de edição e pontuação e cor e coisas que eu nunca me envolvi como atriz. Eu me encontro muitas vezes esbarrando um pouco contra isso na minha carreira. Eu realmente me importo com o meu trabalho. Eu amo tanto meu trabalho. E quando sinto que meu trabalho como atriz ou minha participação no projeto termina no dia em que saio do set, pode ser muito difícil. Pode ser muito triste quando você não vê ou ouve nada antes da finalização ou até você fazer ADR (regravação de áudio) ou você vê lançar e às vezes não é o que você pensou que seria ou não é o filme que você assinou. Pode ser doloroso para o meu processo artístico. Então isso foi muito gratificante e gratificante de uma forma que eu realmente gosto.

Você já estava querendo começar sua própria empresa, TeaTime Pictures, co-fundada com Ro Donnelly?

Eu sempre quis fazer mais. Eu sempre quis fazer meus próprios filmes. Começamos há quase três anos. Ro, minha parceira de negócios, era do executivo da Netflix. Nós éramos amigas primeiro e eu fiquei tipo, “Eu quero fazer isso e você quer fazer isso comigo?”. E isso foi uma grande coisa, porque eu estava basicamente tipo, “Você precisa deixar seu trabalho muito seguro, confortável e poderoso e dar uma chance a mim”… É legal, porque agora está realmente prosperando e tem uma vida e um batimento cardíaco.

Com o que você se conectou em AM I OK?.

Eu amei algumas coisas, mas acho que foi a ideia de uma mulher na casa dos 30 ainda descobrir quem ela é. E eu realmente amo a ideia de as pessoas serem autorizadas a fazer isso por toda a vida, se precisarem. Eu não acho que seja realista ter tudo descoberto até uma certa idade. Eu adorava a ideia de alguém ter medo de sua sexualidade e da verdade dela. E então, o aspecto da amizade feminina, eu gostei que esse tipo de assunto mais intenso foi infundido em uma espécie de comédia de amigos.

AM I OK? já estava em andamento quando você começou, mas com Cha Cha Real Smooth, você estava realmente lá desde o início, certo?

Nós o desenvolvemos a partir da ideia de um título de filme. Cooper e eu realmente desenvolvemos o diálogo e os personagens e lutamos muito para fazer esse filme. Perdemos nossa taxa. Ele perdeu sua taxa para que pudéssemos ter dinheiro suficiente para fazer o filme. E eu me sinto incrivelmente orgulhoso por estar envolvido em um festival como Sundance. É um verdadeiro presente, mesmo que tenha sido o fim da linha para o filme, que tipo, eu realmente (palavrão) espero que não seja.

A direção também pode estar no seu futuro?

Eu amo a ideia de fazer meu próprio filme, mas continuo me sentindo como se ainda estivesse aprendendo.

Tradução: Equipe DJBR | Fonte



Dakota Johnson está, por conta própria, seis minutos atrasada. Conectando-se a uma vídeochamada recente, ela explicou que havia procurado on-line um cobertor pesado para ansiedade e não fazia ideia de que havia tantos tipos diferentes.

“Eu só preciso de uma coisa, e então você é inundado com opções,” ela disse, “e então isso é como a história da minha vida. Acabo colocando as coisas em uma cesta e nunca mais as compro.”

Johnson tem boas razões para estar estressada, embora você não saiba disso por seu comportamento plácido e brincalhão, voz suave e doce e entusiasmos variados e discretos. Tendo lançado ao estrelato como atriz com a trilogia Cinquenta Tons e atualmente recebendo elogios no concorrente da temporada de premiações The Lost Daughter, Johnson também estrela dois filmes no Sundance Film Festival 2022 , que começa quinta-feira em formato virtual, pelo segundo ano consecutivo. Os projetos também marcam os primeiros filmes finalizados produzidos por sua empresa, TeaTime Pictures.

Cha Cha Real Smooth, do roteirista e diretor Cooper Raiff, que estreia no domingo na competição dramática do festival nos Estados Unidos, apresenta Johnson como Domino, mãe de uma adolescente autista (Vanessa Burghardt) e noiva. Depois que ela conhece Andrew (Raiff), de 22 anos, que recentemente começou a trabalhar como iniciador de festas de bar mitzvah, as coisas mudam.

Em seguida, Am I OK?, dirigido por Tig Notaro e Stephanie Allynne a partir de um roteiro de Lauren Pomerantz, vai estrear no dia seguinte, com Johnson estrelando como Lucy, que encontra sua amizade de longa data com Jane (Sonoya Mizuno) arruinada pela mudança iminente, de Jane, do país para o trabalho, bem como a percepção de Lucy de que ela é lésbica.

Para Johnson, 32, trazer os dois filmes para Sundance é uma declaração de propósito para a TeaTime e suas grandes ambições para a empresa.

“Como atriz, especialmente quando o filme é lançado, estou sempre esbarrando em alguma coisa”, disse ela. “Estou descobrindo que é como, ‘Oh, não foi para isso que eu assinei. Esse não é o filme que eu queria fazer ou que falamos sobre fazer.’ Porque por tanto tempo, minha carreira tem sido, eu me preparo e apareço e faço meu trabalho, e é isso. E eu vou para o ADR e então eu vou promover a porra do seu filme e eu vou andar pelos tapetes vermelhos. E você não tem nada a dizer sobre o resultado, e sua integridade como artista é meio atrofiada.”

Com Am I OK?, pela primeira vez ela se viu lidando com muito mais, todas as coisas que antes eram escondidas dela no processo de fazer um filme. Que neste caso incluiu dois desligamentos por conta do COVID de 10 dias em cada filme, destinados a ter uma produção que durasse apenas 20 dias.

“É claro que há coisas que são estressantes em termos de ‘OK, como fazemos isso? Como contornar esse problema e economizar dinheiro?’ Todas as coisas que são tão pouco sexy sobre fazer filmes, mas então me sinto melhor com isso”, disse Johnson. “Sinto que cada decisão tomada pode ser feita com integridade artística, pode ser criativa. Pode ser, ‘OK, como podemos fazer isso funcionar, mas ainda ultrapassar um pouco os limites, ainda alcançar os corações que precisam ser alcançados?’

“Não se trata de controle. É sobre contribuição. É sobre colaboração”, disse ela. “Trata-se de realmente alcançar uma ideia e aderir a ela e manter a integridade de qualquer história que esteja tentando ser contada.”

Enquanto o resto do mundo passou por vários estágios de desligamento nos últimos dois anos, Johnson tem estado particularmente ocupada. Ela lançou a TeaTime Pictures com a parceira Ro Donnelly em 2019, e eles já haviam montado alguns projetos quando a pandemia parou a indústria no início de 2020. Quando as coisas voltaram a funcionar, ela fez quatro filmes em ordem bastante rápida, filmando The Lost Daughter na Grécia, Am I OK? em Los Angeles, Persuasion na Inglaterra e Cha Cha Real Smooth em Pittsburgh.

“Talvez seja por isso que eu precise do cobertor, porque tem sido muito hardcore”, disse Johnson. “De alguma forma, eu simplesmente não parei durante o COVID.”

Am I Ok? originalmente deveria ser filmado em 2020, mas foi adiado pela pandemia. Notaro conheceu Johnson depois que o namorado de Johnson, Chris Martin, do Coldplay, enviou um e-mail do nada para perguntar se Notaro poderia se apresentar na festa de 30 anos de Johnson. Os dois se deram bem e mantiveram contato, com Notaro estendendo a mão enquanto ela e Allynne, que são casadas, procuravam escalar seu filme de estreia como co-diretores.

“Ela não é alguém que entra em um projeto sem uma opinião ou nota”, disse Notaro. “Ela sabe o que está fazendo e sabe o que quer fazer. Não há confusão aí. Há tantas pessoas que assumem papéis de produtoras que estão sentadas em silêncio, e esse não é o caso dela.”

Raiff conheceu Johnson pelo Zoom enquanto ela estava filmando A Filha Perdida. Raiff, o cineasta e ator de 24 anos que ganhou o grande prêmio do júri no South by Southwest Film Festival 2020 com seu longa de estreia, S -house, apresentou a Donnelly e Johnson a ideia que se tornaria Cha Cha Real Smooth. Então ele começou a desenvolver o roteiro com a equipe do TeaTime, adaptando o papel de Domino para Johnson.

“Acho que Domino realmente combina muito bem todo o seu talento e sua sensibilidade”, disse Raiff. “Ela pode flertar com uma parede, mas também é muito profunda e traz muitas coisas não ditas, mas isso vem tão bem por causa de sua presença insana na tela… uma pessoa criativa”.

Antes de lançar sua empresa juntos, Donnelly, que trabalhou anteriormente na Netflix, conheceu Johnson através de um amigo em comum e percebeu que seu gosto e visão estavam alinhados.

“Nós éramos amigos, então nós duas estávamos analisando uma a outra”, disse Donnelly. “Eu realmente queria trabalhar com algum talento feminino, e ela queria fazer algo maior do que apenas um negócio de vaidade.”

No final do ano passado, Johnson e Donnelly venderam uma participação minoritária em sua empresa para a Boat Rocker, o estúdio canadense onde eles têm um primeiro acordo, e a executiva Katie O’Connell Marsh se juntou à TeaTime Pictures como sócia. Seu papel é ajudá-la a se expandir para algo mais do que uma produtora, com planos para construir uma comunidade criativa que possa ser usada para lançar produtos selecionados.

Sobre Johnson, O’Connell Marsh disse: “Estou mais inspirado por sua ambição sem fim. Ela pensa nas coisas em termos de como olhar para o que está à frente, o que vai ser relevante. O que vai ser legal, mas também incrivelmente acessível.”

“Ela tem muito bom gosto e pode falar como artista quando está conversando com outros artistas, com um escritor ou diretor ou com outros atores”, disse Erik Feig, cuja empresa Picturestart esteve envolvida na produção e financiamento de Am I OK? e Cha Cha Real Smooth. “Mas porque ela está neste negócio há tanto tempo e ela sabe muito bem, eu acho que ela também realmente entende o negócio do negócio. Essa é uma combinação única de se ver.”

Johnson está em uma encruzilhada intrigante como performer, em uma posição incomum onde ela pode interpretar personagens relativamente despreocupados tentando descobrir suas vidas à maneira de uma heroína de comédia romântica, como em Am I OK? ou The High Note, de 2020, enquanto ela também pode interpretar partes mais sombrias, refletindo pessoas com mais responsabilidades lidando com onde se encontraram, como em Cha Cha Real Smooth ou The Lost Daughter. É raro ver alguém capaz de navegar com sucesso pelos dois lados dessa divisão de maturidade.

O que levanta a questão de onde Johnson se considera em sua própria vida e se algum de seus papéis recentes reflete como ela se sente sobre si mesma.

“Não, de jeito nenhum”, disse ela. “Não sinto que nenhum desses papéis reflita onde estou. Talvez momentos em filmes, retrospectivamente eu possa ter estado lá emocionalmente ou em relação a relacionamentos ou algo assim, mas eu não sinto que há um filme que eu possa dizer, ‘Oh, essa sou eu na minha vida.’

“Eu não sei se eu gostaria de fazer isso”, disse ela. “Acho que posso querer apenas viver minha vida.”

Antes de seu papel de destaque na trilogia Cinquenta Tons de Cinza, Johnson cresceu em torno dos negócios de Hollywood, graças a seus pais, os atores Melanie Griffith e Don Johnson. E ela traz esse histórico, bem como uma série de escolhas de carreira ecléticas, para essa nova etapa de produção.

“Crescendo no set e experimentando tantas conversas sobre esse trabalho e essa indústria e as pessoas nela e depois tendo minha própria carreira nos últimos 14 anos, acho que só quero fazer a diferença”, disse Johnson. “Quero melhorar. Eu quero ter uma experiência melhor. Eu quero dar mais oportunidades para pessoas incríveis fazerem coisas. Eu quero fazer mais. Eu tenho sonhos tão grandes, está fora de controle. E eu tenho tantas ideias, e eu só preciso tirá-las. Mesmo que eles sejam horríveis e Ro diga, ‘Não, esse não’”.

“Dakota é uma pessoa tão criativa, gosto de dizer que ela é como o vento. Ela está sempre se movendo e sonhando, e ela é bem etérea”, disse Donnelly. “Eu definitivamente sou a mais realista de nós dois, mas eu amo seus grandes sonhos. Nós definitivamente nos equilibramos.”

Após as estreias de Sundance de Am I OK? e Cha Cha Real Smooth, ambos entrando no festival procurando uma venda para um distribuidor, Johnson planeja continuar expandindo a TeaTime Pictures. Embora eles tenham cerca de 25 projetos em diferentes estágios de desenvolvimento, o próximo projeto mais imediato é provavelmente Daddio, escrito e dirigido por Christy Hall e estrelado por Johnson e Sean Penn. Há também uma adaptação em série do livro de memórias de Bexy Cameron, Cult Following, a ser adaptado e dirigido por Zoe Lister-Jones para Johnson e sua melhor amiga de longa data, Riley Keough.

Se houve um tempo em que foi uma luta para Johnson deixar a notoriedade dos filmes Cinquenta Tons totalmente para trás, ela agora parece entrar na próxima fase de sua carreira totalmente sob seu próprio controle.

“As pessoas sempre têm opiniões sobre tudo e especialmente sobre outras pessoas, especialmente pessoas famosas, especialmente pessoas famosas nuas, então às vezes é como barulho de mosquito para mim”, disse Johnson. “Acho que só quero fazer o que é fiel ao meu coração, e fiz. E embora as coisas nem sempre aconteçam como deveriam ser quando estou lá apenas como atriz, as escolhas que fiz sempre foram do meu coração e não por qualquer outro motivo.”

Tradução: Equipe DJBR | Fonte



Layout criado e desenvolvido por Lannie - Dakota Johnson Brasil © 2024  
Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy