Seja bem-vindo ao Dakota Johnson Brasil! Sinta-se à vontade para comentar nos posts, visitar nossa galeria e ficar informado sobre a atriz e modelo Dakota Johnson. Esperamos que aproveite todo o conteúdo que o site tem a oferecer e volte sempre.

Arquivo de 'Entrevista'



23.02.2017
postado por Laura Melo e categorizado como Dakota Johnson, Entrevista

Na noite do dia 21 de fevereiro, Dakota foi anfitriã, juntamente com Krista Smith, de um evento pré-Oscar da Vanity Fair e L’Oreal Paris em um brinde à Young Hollywood. Lá, ela concedeu uma breve entrevista ao WWD falando sobre o vestido que estava usando e a inspiração que busca em sua avó, a atriz Tippi Hedren. Leia a matéria traduzida:

Como anfitriã da festa anual de Young Hollywood da Vanity Fair, Dakota Johnson permaneceu em sintonia com a vibe sexy de seu filme “Cinquenta Tons Mais Escuros”, graças a conjunto saia transparente de renda preta com shorts da marca Dior. “Estou usando isso porque parece uma dançarina de flamenco sexual,” ela riu.

Johnson tinha uma razão adicional para ter uma geração anterior de Hollywood em sua mente: o evento beneficiou a Fundação Roar e seu exótico santuário animal, a Shambala Preserve, fundado por sua avó, Tippi Hedren, sucesso do clássico “Os Pássaros”.

“Vendo alguém que tem um dom de seu calibre, e também para colocar todo o trabalho de sua vida em lutar e salvar animais, lutar pelos direitos deles e tentar passar contas e leis – que é a verdadeira essência de ser uma boa pessoa e fazer algo que valha a pena,” explicou Johnson. “Você pode fazer um monte de filmes, mas no final do dia, se está salvando um monte de vidas, isso é obviamente um pouco mais importante.”

Fonte | Tradução: Bárbara S.

22.02.2017
postado por Laura Melo e categorizado como Cinquenta tons mais escuros, Dakota Johnson, Entrevista, Fotos

Dentre várias entrevistas que Dakota concedeu à mídia mundial, ela também conversou com a revista italiana “Io Donna del Corriere della Sera” sobre seu novo filme, Cinquenta Tons Mais Escuros, sua vida, carreira e mais. A seguir, confira a entrevista traduzida na íntegra e, logo após, os scans.

Ela é elegante, discreta, com um sutil senso de humor. Filha dos atores Melanie Griffith e Don Johnson, Dakota Johnson cresceu nos sets. Mas, apesar da genealogia ilustre, até há alguns anos atrás, ela passava de uma audição para outro tentando conseguir um papel decente; hoje, aos 27 anos, ela é uma estrela internacional. Cinquenta Tons de Cinza – o primeiro filme da trilogia erótica de E. L. James – conseguiu 570 milhões de dólares em bilheteria. E agora, no segundo capítulo da saga, Cinquenta Tons Mais Escuros, ela reprisa seu papel como Anastasia Steele (a estudando que descobre sua vida sexual com o atormentado bilionário Christian Grey, interpretado por Jamie Dornan). Dakota, que frequentemente aparece nua em cenas eróticas, aparece com um visual mais comportado: saia longa, blusa larga, pouca maquiagem e cabelo solto. Ela finalizou de gravar Suspiria, o remake do thriller de Dario Argento, dirigido por Luca Guadagnino. E fala sobre o assunto com entusiasmo. No entanto, responde à perguntas pessoais reflexivamente. Com cuidado. Claro, ela está determinada a fazer o que mais ama no mundo: atuar. E, algum dia, vai para detrás das câmeras e produzir filmes. Os genes da família estão todos lá, ela sabia desde que era pequena – explica – era apenas questão de tempo. E oportunidade.

Cinquenta Tons Mais Escuros é o segundo capítulo da saga, e o terceiro já está em pós-produção. Não fica entediante interpretar o mesmo personagem?
“Não, pelo contrário, eu aceitei esse papel porque me permitia seguir Anastasia em sua transformação: da garota ingênua e inocente em uma mulher tentando descobrir quem ela é durante sua jornada de descobertas sexuais.”

O primeiro filme foi dirigido por Sam Taylor-Johnson, uma artista visual, e agora foi a vez de James Foley, um diretor de ação e suspense. A dinâmica no set foi diferente?
“Sim, e estou convencida de que o primeiro filme foi perfeito para o que era proposto: introduzir os personagens e suas histórias. James, para a sua parte, é o homem certo para um filme com tons de thriller e suspense.”

Com esses dois filmes gravados juntos, você passou mais tempo com Jamie Dornan e sua família. Como foi isso?
“Foi bom. Em Vancouver, muitas vezes nos fins de semana, suas duas lindas crianças estavam lá, uma lufada de ar fresco. Nossa amizade me ajudou muito quando gravávamos as cenas mais íntimas.”

O que sua mãe, Melanie, disse sobre seu papel super erótico?
“Meus pais nunca interferiram nas minhas escolhas profissionais; eu sempre fui inflexível sobre isso, mas não acho que eles querem ver meus filmes, seria “inapropriado” (risos). No entanto, eles não me julgam baseado nos projetos que eu escolho, eles preferem ver como eu ajo na vida como um ser humano.”

Você parece estar perfeitamente à vontade nas cenas de sexo: de onde vem tanta tranquilidade?
“De minha mãe, que me ensinou, desde quando eu era mais nova, que o corpo das mulheres são lindos e não tem nada de errado em mostrá-lo.”

Você se tornou famosa em pouco tempo. Como que isso mudou sua vida?
“Além das coisas óbvias como ter que falar com jornalistas (sorri), eu estou em uma posição invejável: posso falar com pessoas que admiro, discutir sobre filmes com grandes atores. Uma coisa agradável, depois de anos de audições.”

Com o sucesso desses filmes, é mais fácil ou difícil para você ir a um encontro? Os homens não ficam um pouco intimidados?
“Eu gostaria de saber, se eu saísse de casa algumas vezes (risos).”

E por que não sai?
“Eu sou uma pessoa caseira, gosto muito mais de ficar em casa com meus amigos do que sair e me mostrar em público.”

Você acabou de gravar o remake de Suspiria, de Luca Guadagnino.
“A experiência mais linda da minha vida. Sempre amei o filme de Dario Argento.”

É seu segundo filme com Guadagnino e Tilda Swinton.
“Sim: nós já gravamos A Bigger Splash juntos. Em Suspiria, Tilda e eu nos divertimos muito. Trabalhar com ela é um sonho, de verdade.”

É difícil manter sua identidade em Hollywood quando está rodeada de publicistas, agentes, estilistas e todos que querem opinar em como sua aparência deve ser?
“Eu decidi recentemente que não vou lidar mais com redes sociais, muito menos explicar para o mundo quem eu sou: meu trabalho é atuar e talvez, um dia, produzir e dirigir filmes, mas isso não projeta uma percepção correta de mim mesma. Eu não preciso que todos entendam quem sou, isso me faria perder a última fatia de privacidade que me resta.”

Então, Dakota, diga-nos pelo menos qual seu brinquedo sexual favorito.
“Mas essa (risos) é uma pergunta muito inapropriada! No entanto, se quer mesmo saber, eu não tenho um em particular…”

Tradução: Laura M.

19.02.2017
postado por Laura Melo e categorizado como Cinquenta tons mais escuros, Dakota Johnson, Entrevista, Fotos

Dakota sentou-se para conversar com a revista italiana “F Magazine” sobre seu novo filme, Cinquenta Tons Mais Escuros, e sua vida pessoal. Confiram a entrevista traduzida na íntegra, assim como os scans, abaixo:

“Sou desinibida o suficiente para interpretar qualquer coisa.”Dakota Johnson tem as aparências de uma menina frágil, tímida, sensível, daquelas que coram na primeira pergunta descarada. Mas basta alguns minutos para vê-la falando livremente de sexo, homens e relacionamentos. O difícil é fazer isso somente para promover Cinquenta Tons Mais Escuros, o segundo filme da trilogia que estreou dia 9 de fevereiro nos cinemas. Porque Dakota, filha de Melanie Griffith, é o emblema de uma geração de mulheres que sabem o que querem. E ela diz: “Eu amo o corpo feminino e tenho um bom relacionamento com o meu.” E por falar nas escolhas de Anastasia, sua personagem em um dos filmes mais falados do mundo, declarou: “Há algumas práticas sadomasoquistas que são elegantes, embora sejam geralmente envoltas nas névoas do desprezo e da ignorância. Às vezes, pode ser algo lindo e de bom gosto, mas isso não significa usar alguns terríveis brinquedos sexuais. Eu admiro a coragem e a honestidade de pessoas que não têm medo de dizer que precisam de algo a mais, algo diferente. A América ainda é muito reprimida em um ponto de vista sexual… talvez o orgasmo seja um presente dos céus?”

Você e Anastasia Steele se tornaram uma coisa só?
“Não vamos exagerar! Claro, assim como Anastasia, eu tenho a tendência de sofrer por amor, parece que sempre estou com o coração ferido, se não se quebrando. Eu sofro mesmo quando estou em um belo relacionamento. Me chame de hipersensível, não sei, talvez eu seja. Para mim, sentimento é tudo. E não sei porquê, mas machuca.”

Por que você está solteira agora?
“É uma fase da minha vida que estou curtindo. Eu preciso aprender a ficar sozinha. Eu gosto muito de garotos: quero evitar isso. Por um tempo.”

O que a fascina sobre Anastasia?
“Sua consciência. Anastasia sabe quem é. Muitos dos meus colegas se sentem na obrigação de viver certas experiências, vestir máscaras e não ter ideia de quem realmente são. Anastasia é cem por cento ela mesma. A perda da virgindade tem profundas implicações para uma mulher, e [Ana] encarou esse momento, no primeiro filme, com paixão e dignidade. Eu queria interpretar isso, apenas para dizer aos jovens que é bom ser os donos de si mesmos.”

Como sua vida mudou nos últimos anos?
“A força de Anastasia me deu mais vigor. Eu me sinto mais relaxada e confiante.”

Como você se preparou para se tornar Anastasia?
“Com muita dificuldade! Era importante que seu corpo fosse de uma estudante universitária bem ativa e dinâmica. Se eu tivesse que aparecer nua, eu queria estar linda e malhada.”

Qual foi a maior surpresa ao gravar esses filmes?
“Eu aprendi a falar em público! Brincadeiras à parte, a maior surpresa foi a habilidade de gravar cenas de sexo, uma ideia que me aterrorizava no início. Graças aos conselhos de minha mãe, eu fui capaz que lidar com isso.”

Você pode dizer quais eram os conselhos?
“Ela recomendou que eu pedisse um set fechado para as cenas de sexo e nudez: apenas nós atores, o diretor e o cinegrafista. E sem monitoramento no cômodo ao lado. Isso me ajudou a causar menos problemas.”

Filha das estrelas Melanie Griffith e Don Johnson, você praticamente cresceu em Hollywood. Como foi sua infância?
“Muito mais normal do que você pode imaginar. Mamãe e papai trabalhavam muito quando eu era pequena, mas éramos uma família unida. Uma família de artistas, claro, com suas particularidades e excentricidades, mas não muito diferente de outras. O engraçado é que Hollywood nunca fez um grande impacto [em nós]. Talvez seja difícil de acreditar, mas eu vejo essas estrelas como pessoas normais.”

Mas quando seus pais se divorciaram, isso balançou um pouco o clima em sua casa, não?
“Verdade, mas, felizmente, antes não tinha mídias sociais. Agora, tudo é público. A fama pode ser gloriosa, mas também pode destruir um ser humano. Para mim, nada de ruim aconteceu, felizmente, porque eu sinto que sou muito disciplinada.”

Você é próxima de sua avó, a atriz Tippi Hedren?
“Minha mãe e avó viveram carreiras interessantes e parcialmente transgressivas. Minha mãe teve a coragem de fazer coisas fora do normal. O mesmo para minha avó, como podemos pensar em Os Pássaros de Hitchcock. Ela foi capaz de abandonar suas inibições. A beleza de atuar é apenas isso: um striptease psicológico.”

E seu pai, o que ele diz?
“Me apoia em tudo. Mas eu o fiz prometer que não veria Cinquenta Tons Mais Escuros, pelo menos não comigo. E que se assistir sozinho, não faça comentários sobre isso depois.”

O que é eros para você?
“Me faz pensar acima de tudo, na arte, na ideia do belo corpo de uma mulher, como uma forma, e não um objeto. Para mim, o erotismo é mais rastreável na arte e na vida cotidiana.”

O segundo filme foi dirigido por um homem, James Foley. Houve alguma diferença da diretora do primeiro, Sam Taylor-Johnson?
“Foram duas experiências completamente diferentes, mas foi lindo. Acho que ambos os filmes são perfeitos, e James fez um trabalho incrível, adicionando thriller e suspense.”

Tradução: Laura M.

17.02.2017

Em setembro de 2016, Dakota e Jamie Dornan se encontraram nos estúdios da Universal em Los Angeles e concederam uma série de entrevistas sobre “Cinquenta Tons Mais Escuros”. Assistam abaixo três entrevistas legendadas pela nossa equipe para o Red e Premiere:

17.02.2017

Durante a press junket de “Cinquenta Tons Mais Escuros” em West Hollywood no dia 27 de janeiro, Dakota falou com vários jornalistas sobre o novo filme da franquia, que estreou no Brasil no último dia 09 de fevereiro. O HFPA postou uma entrevista com a atriz e nossa equipe legendou o vídeo. Assistam: